quarta-feira, 16 de março de 2011

Compaixão...









Acabei de assistir a um notciário em que o imperador do Japão, de 77 anos,  falou hoje ao país num raro evento que só se costuma verificar em casos de guerra ou crise nacional.
Akihito declarou-se “profundamente preocupado” com a catástrofe que se abateu sobre os seus compatriotas e afirmou que está a rezar pelo povo.
“Espero do fundo do coração que as pessoas, deem as mãos umas às outras, e se tratem com compaixão para ultrapassar estes tempos difíceis”.
O imperador descreveu com um ar sombrio “um desastre de escala sem precedentes”.
Akihito fez este raro pronunciamento  público depois do primeiro-ministro japonês Naoto Kan, ter descrito a crise que o país enfrenta como “a mais grave desde a Segunda Guerra Mundial”.
Tenhamos todos "compaixão" uns com os outros. 
A compaixão nos coloca no lugar do próximo.
A compaixão nos humaniza.
O mundo precisa de compaixão.

Nenhum comentário: