segunda-feira, 8 de julho de 2013

Sessao Patchwork...

Retalhinhos de um texto lindo de Mirna Gleich Pinsky...Meu filho retirou o Livro dos Medos...
" Quando visito minha avó, e fico olhando pela janela as pessoas passando na rua, é que penso essa outra coisa chata. É que minha avó, o tio Beno, a tia Berta, a outra avó, meu pai, minha mãe, o Edi, todo mundo é mais velho do que eu. E eu sei que as pessoas são primeiro como meu irmão Edi e eu, mas depois elas crescem e e um dia já podem ir para todo canto sozinhas, e sabem guiar carro, e vão sair da escola, e vão arrumar um emprego, e vão morar em outra casa, e vão casar com uma pessoa, e vão ter nenês novinhos, e aí já estão como meu pai e minha mãe..."
"Isso tudo vai acontecendo enquanto chove ou faz sol, com pressa ou em lentidão. Eu sempre penso que o ano é uma espécie de ponte comprida, um pouco inclinada, que tem fevereiro numa ponta, junho e julho no meio, e dezembro na outra ponta. E agente vai avançando devagarinho..." 
" E todo ano é mais ou menos igual, mesmo que diferente. Depois tudo continua. Os magrinhos vão ficando meio gordos e mais consados, e se o cabelo não caiu todo, é meio cinza, meio branco, e as pessoas que pareciam tão altas vão ficando menores, e um dia, pimba, vão embora....cada um na sua vez."
"Nessas horas, nem todoas aquelas coisas que a minha mãe diz me deixam com menos vontade de chorar."

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget