domingo, 15 de dezembro de 2013

Sessão Patchwork- Bom Senso...

Maravilhoso o texto de Cristiane Segatto, Revista Época... Uma entrevista com o pediátra Daniel Becker...Falou sobre o grande drama das famílias, que é a terceirização da educação dos filhos . Becker ofereceu um artigo raro na praça: bom senso.
 Retalhos....

Imagem via Tumblr
"Se pais com nível universitário e boa condição socioeconômica se mostram incapazes de educar os filhos, não me parece razoável argumentar que lhes falta informação. O problema é outro. A maior carência dos nossos tempos é a de bom senso.
São muitos os exemplos de insensatez e de terceirização excessiva dos cuidados com os filhos. Pediatras como Becker frequentemente atendem crianças que vão ao médico acompanhadas dos pais e da babá. Ou só pela babá. A cada pergunta do médico, é a babá quem responde.
Os pais sabem muito pouco sobre os hábitos, a saúde e o comportamento das crianças. Tornam-se ilustres desconhecidos. Sem perceber, cavam um abismo intransponível entre as duas gerações.
“Os pais perderam a intimidade com os filhos”, diz Becker. O resultado é conhecido. Por culpa, falta de jeito ou ansiedade, eles passam a supervalorizar a criança. Acham que devem fazer todas as vontades delas e evitar qualquer frustração.
“Nessas famílias, a criança vira Deus. Não pode ser contrariada”, afirma Becker. É um erro. “É preciso deixá-la se frustrar um pouco, se entediar um pouco.”
Nesse ambiente, surgem os reizinhos mandões que vemos nas escolas, nos shoppings e, um pouco depois, no ambiente de trabalho."
"Não pretendo aqui defender que as mães abandonem carreiras promissoras para ficar em casa, cuidando dos bebês. Não acho saudável, nem justo confinar a mulher a um único papel – a menos que esse seja o prazer e a vocação dela.
Todos os dias as mulheres provam que são capazes de se dividir em muitas. Elas conciliam casa, trabalho, filhos, estudos, beleza com notável habilidade. O segredo é não almejar a perfeição."
" O importante, em todas as opções, é não exagerar na terceirização."
"Os pais precisam reassumir seu papel na educação alimentar. Durante a entrevista, Becker mencionou contradições comuns. “Os pais se preocupam com vento encanado e pés no chão frio, mas oferecem aos filhos lixo tóxico para eles comerem”, afirma."
"Aprender a comer bem é um patrimônio para a vida toda, mas os pais negligenciam esse aprendizado. Acham que isso não é importante ou que não é função deles. Se preocupam mais em comprar o último iPad para os filhos do que em saber se eles reconhecem uma berinjela.
Educar é difícil. Ter filhos é conhecer a vida selvagem. Precisamos menos de manuais de instrução e mais de bom senso. Acertamos aqui, erramos ali. É preciso ter serenidade para aceitar isso."

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget