segunda-feira, 26 de maio de 2014

Troca-Troca de Figurinhas...

Que função!!! Mas, quando vemos não são só as crianças envolvidas na tarefa de completar o álbum de figurinhas da copa...Copa 2014...Brasil...Entramos na onda, colamos junto, ajudamos a fazer tabelas e levamos às trocas na maior empolgação...rsrs...E, também notamos na criançada uma série de aprendizados bacanas nas entrelinhas do simples troca-troca de figurinhas...A revista Crescer fez um artigo comentando os benefíçios por traz da função...Aí vão alguns retalhos...
 
Google Images
"O ato da troca, que acontece agora com a febre das figurinhas, pode ir além. Neste momento, a criança aprende que pode ter algo “novo” e doar o que não tem mais função para ela sem precisar gastar dinheiro. De quebra, terá a chance de manifestar os desejos e de se comunicar com pessoas diferentes – vai aprender a negociar, ser flexível e lutar pelo que deseja. É importante que você esteja sempre por perto, mas sem interferir nas trocas. Provavelmente, suas noções de justiça na negociação são diferentes das do seu filho. Assim, se ele achar que vale trocar 5 cromos por um brilhante, deixe com ele."
"Paciência foi outro aprendizado..."
"...colecionar, seja um álbum, carrinhos ou qualquer outro objeto, seu filho, claro, ficará ansioso para ver um volume bom do que conseguiu acumular. Mas está aí uma oportunidade para ele compreendeer que tudo tem seu tempo e que é preciso lidar com a ansiedade. Esse sentimento, aliás, começa ainda na fase de bebê e está relacionado à rapidez com que ele tem suas necessidades atendidas. Por isso, aos poucos, ajude seu filho a entender que a espera faz parte da vida. Uma dica é: ele perdeu um brinquedo? Não compre outro imediatamente. Como opção, diga para que junte dinheiro em seu cofrinho para, então, adquirir o que deseja.
E se os amigos terminarem a coleção antes dele? Nada de querer amenizar a frustração do seu filho comprando um número ainda maior de pacotinhos, por exemplo.  Lembre-se que, ao deixar que seu filho se frustre algumas vezes, sempre com seu afeto e apoio, ele será um adulto mais compreensivo. Crescer sem decepções pode criar a ilusão de um mundo perfeito – e isso trará, no futuro, problemas de convivência e de interação.
"... colecionar figurinhas acaba aproximando ainda mais a família, já que, neste momento, não é raro ver pais, mães e avós ajudando as crianças nesse troca-troca, inclusive com os aplicativos que surgiram por conta da febre dos cromos."
"...você pode aproveitar esse interesse para ajudá-lo a pesquisar mais sobre o tema e descobrir novas culturas. Onde fica o Irã? Qual a música típica do Camarões? O que quer dizer o hino da Grécia? Descobrir essas respostas pode ser mais um momento prazeroso em família.
“Vale ressaltar também a satisfação que a criança tem quando completa o álbum. É uma construção, uma conquista que exige esforço, paciência e troca para que a tarefa seja concluída. É um exercício de responsabilidade importante para a criança, além de ser gratificante e uma ótima recordação para quando ela for mais velha”, afirma Rita. Por todo esse entusiasmo, tão logo seu filho complete o álbum, ele pode se engajar para ajudar o irmão, os amigos ou os parentes a conseguirem as figurinhas que estão faltando."
Fonte: Revista Crescer

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget