segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Sessão Patchwork- A Arte de Suprimir...

Começando bem a segunda-feira...Retalhinhos do belo e inspirador texto de Martha Medeiros...Inspiração e ação...

23h00 - Pensando na vida. - Ouvindo música, twittando ou só observando o twitter. Escrevendo um pouco o que se passa na cabeça e coração... Estava distraído pensando na minha vida. No futuro pra ser claro. Pensei em meus pais, na família em geral, no amor ... Como vai ficar a minha tia? O milagre vai acontecer? Ela vai poder cuidar das filhas dela? E suas filhas vão ter o tempo e momento que puder com a mãe? Vou me tornar um bom profissional em alguma área? Penso em meus pais. Quero uma velhice digna pra eles. Quero retribuir todo carinho,amor e paciência, quero perder a paciência quando ficarem velhinhos chatos (risos). Pernambuco. Gosto de você. Mesmo faltando muito coisa, gosto muito de morar nesse estado. Garanhuns mesmo tendo falta de emprego e opção (estudo) ainda continuo gostando do clima e de todos que moram aqui. (algumas pessoas enjoadas, mas tudo bem). Minha família é como a de qualquer uma. Sempre tem uma coisinha que faz um e outros se afastarem, mas depois de um tempo tudo volta ao normal. Família presta. Bem longe, mas é essencial ter família. É nossa carga genética e começo. Amor? Difícil e fácil ao mesmo tempo de se escrever. No momento to amando uma pessoa de longe. Fico irritado com a distancia e as vezes com ciúmes de terceiros. Acho que estou amando pela primeira vez. O que sinto dentro de mim é uma emoção forte e to aprendendo a lidar com ela. Se meu amor estivesse perto, seria fácil poder passar todo esse amor que estou guardando aqui. Tenho medo de está cultivando algum que possa ser inútil e em vão, depois que essa pessoa me apareceu um vazio foi feito em mim. É como seu necessita-se está próximo para amar. O que mais quero é que seja recíproco. Sabe eu já tinha medo de partir desse mundo sem realizar meus desejos e agora é que tenho mais medo ainda. Tenho medo de não vê o milagre acontecer, medo de não realizar minha carreira como um profissional, medo de não conhecer a Kátia (Kaa Lacca) e conhecer o Lucas Menon. Tenho medo de não receber o abraço que deve ser o mais gostoso que recebi que é o da Kaa. A Kaa é meu anjo. Ela consegue preencher o vazio que sinto. Um vazio que é tipo “crise existencial” , ela me dar forças espirituais e me ajuda a prosseguir sem medo. O outro medo é de perder o amor, amor que possa ser pro resto da vida. Nossa, fico olhando cada detalhes em minha volta e fico rindo sozinho (risos) Deus tu é o cara! Obrigado. Cara como pode negar ele? A prova maior que ele existe é olha um céu super estrelado durante a noite. (existe um criador para tudo isso). [b]Deus é como o oxigênio. Não podemos vê, mais sentimos[/b] e sabemos que ele ta na África com uma mulher que segura seu filho nos braços, no vaticano com o padre celebrando a missa e presente aqui, AGORA! ele ta em todos lugares ao mesmo tempo. O amor já é a prova da existência de Deus. Pense que sentimento lindo é o tal de amor. Arde de euforia por dentro! É muito mágico. Vejo Deus atrás do amor. Perfeito demais. Fico olhando pra Ana e fico me recordando dela na incubadora. Tão pequena e frágil e hoje está com 2 anos, saudável e linda. Porem poderia está melhor se estivesse do lado da mãe dela. Minha mãe a enche ela de amor incondicional. Pra Ana, Minha mãe e minha tia são as 2 mães que ela sempre teve. (O amor é inexplicável). Tava com a mente no mundo. Pensando em como ele anda. Pessoas pelas ruas, crianças abandonadas. Putz, quando sinto fome ou frio, me vem logo na cabeça pessoas que passam por esse sufoco. É como se às vezes me colocasse no lugar delas. Mas mesmo assim nunca vou saber ou sentir o que elas passam. Não consigo me compreender... hoje to triste. Pô que vazio é esse? Queria tanto me entender, buscar respostas. Saber o motivo dessa melancolia que bate. Acho que sei qual é meu problema. Sou sensível de mais. Esse é o problema. Só pode. Penso em desistir de tudo. Mas não consigo. Se fizer isso vão vou está sendo fiel ao meu coração e vou me machucar bem mais se bater arrependimento depois. Não quero sangra de tristeza. É o que mesmo quero. Será que to ficando paranóico? Acho que coloco muita minhoca na cabeça. Só o tempo pode me ajudar, mas não quero que ele faça isso. O futuro me assusta. Só me resta: deixar o tempo trabalhar. --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Essa semana passou mega rápido. O I Bimestre acabou. Faltam 3 ;D - Fotolog

"Faxinar é uma arte. Vale para textos, armários, gavetas, e também para manias, lembranças, rancores. A maturidade tem muitas vantagens, entre elas a de deixarmos de ser tão sentimentais com nosso passado e promovermos um arrastão em tudo o que é excessivo. Não há mais tempo para delongas: uma vez conhecendo melhor a nós mesmos, hora de priorizar a essência – a nossa e a de tudo.
O que não impede que pessoas mais jovens comecem a se habituar desde cedo a não colecionar inutilidades, como amigos falsos, preconceitos e dramalhões. Hoje, considera-se rico aquele que tem 1 milhão de seguidores no Twitter e curtidas no Face, ou aquele que acredita que um sem-número de sapatos, bolsas e tênis acalmará sua ansiedade, afugentando o vazio. Será mesmo preciso gastar metade da vida até perder essa ilusão? O que nos dignifica não é um guarda-roupa abarrotado ou uma cabeça lotada de neuras. Simplificar, ao contrário do que se pensa, nunca foi provinciano, e sim um luxo que poucos conseguem bancar.
Acumular é que é provinciano. Nem mesmo quando relaciono esse verbo a afeto e dinheiro consigo dar a ele algum crédito, pois acúmulo nada tem a ver com suficiência. Se temos afeto e dinheiro suficientes para viver bem, com paz, conforto e alegria, para que correr atrás de mais e mais? O excesso pode conspirar contra, nos exigindo um esforço extra para manter a roda girando. O suficiente faz a roda girar sozinha."

Um comentário:

Anônimo disse...

Muito bom!
Gostei do post e artigo da Martha!!!

Ocorreu um erro neste gadget