segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Boa Semana...

 
Via Tinywhitedaisies

Penso...

799f8566f885c660f37bfdecddeb0767 
Via http://www.bettys.com.br/

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Bom Final de Semana...

Via Tinywhitedaisies

Sessão Patchwork- Selfie...

Adorei a coluna de Ana Maria Carvalho Pinto, do As Meninas Online, "Selfie- Seu fim está próximo"...Retalhos... 
Imagem via http://www.olhar-43.net
"O mundo virou uma grande selfie!
Desde que o presidente Barack Obama, a comediante Ellen DeGeneres na entrega do Oscar e, semana passada, Mark Zuckenberg, Bill Gates (esse, tks God! por uma boa causa: a esclerose lateral aminiótica) e outros milhões e milhões de mortais caíram na tentação da vaidade. Muitos correndo atrás, provavelmente, daqueles conhecidos 15 minutos de fama, perpetuando Andy Warhol. A autopromoção por ela própria. Simples assim.
Ou a exemplificação máxima da individualidade extrema e daquele que é um dos pecados capitais com que eu mas convivo: a vaidade!
Confesso, por outro lado, que estou enxergando uma luz no fim do túnel. Quem sabe, com muita sorte, uma bênção para a humanidade: essa mania vai acabar."

Penso...Rsrs..

selfie 
Via http://asmeninasonline.com

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Penso...

wnderlst:

Malle, Belgium
 
Imagem via Tinywhitedaisies
"A gente deve atravessar a vida como quem está gazeando a aula, e não como quem vai para a escola"
Mário Quintana

Sessão Patchwork- Eu Te Devoto...

Mais uma vez Fabrício Carpinejar acertou em cheio...Adorei sua coluna "Eu Te Devoto"...Vale a leitura...
sunflowersandsearchinghearts:

sunflower bouquet via pinterest
 
Imagem via Tinywhitedaisies
"Se você tem um homem ou uma mulher que lhe ama, é muita sorte. Mas existe algo maior do que o amor: a devoção. Se você tem um homem ou uma mulher devota, não é apenas sorte, e sim milagre. O devoto jamais desistirá de você, é amor até depois da morte. Ele não tem orgulho, tem fé. No orgulho, só cabe um. Já a fé tem espaço para todo o casal. O voto matrimonial será cumprido realmente pelo devoto (quem ama às vezes não aguenta cumprir a declaração à risca): “Prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida. O devoto foi feito de pele de aço e alma de vidro. Encontra explicações na própria esperança, mesmo quando não é retribuído ou correspondido. Pode ser criticado, ofendido, abandonado, esquecido, maltratado, torturado e não vai desistir. Ele sofre pelos dois, e se acalma pelos dois. Ele briga pelos dois e se desculpa pelos dois. Tenho pena do devoto e também admiração. Nenhum de seus amigos e familiares será capaz de entendê-lo. Porque ama demais, se doa demais, se quebra demais. É amargamente ingênuo, docemente compreensivo. Vive mudando sua perspectiva para encaixar a convivência. É um otimista da ação, apesar da tônica pessimista de sua rotina. Renuncia os objetivos em nome do casamento, da recuperação do casamento, da melhoria do casamento, que talvez nunca venha. Enquanto é natural procurar motivos externos para justificar a tristeza, o devoto se concentra nas lembranças boas, ainda que raras, para proteger sua vontade de viver. O devoto é um guerrilheiro da relação, um apaixonado vitalício. Tem o desespero de ajudar sempre, em atender os pedidos antes de pensar em si. Ele cessa qualquer trabalho para acolher a súplica de sua companhia. Nunca volta de uma viagem desprovido de uma lembrança, desenha a saudade nos vidros de sua paisagem, derrama-se em reticências nas mensagens. Não encara o nome de sua amada ou amado no celular sem tremer. Quem ama dorme bocejando, o devoto dorme suspirando. Quem ama acorda pedindo espaço, o devoto acorda pedindo abraço. O devoto vai além da compreensão. Escreve cartas, deixa bilhetes de manhã, prepara surpresas, inventa festas. Incansável em sua busca por ser inesquecível. Ele pode, inclusive, se piorar para não ser melhor do que sua companhia. Ele pode se sonegar para se equiparar ao que recebe. Eu te devoto supera o Eu te amo. O único empecilho é que um devoto precisa encontrar um outro devoto para ser feliz."

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Bom Final de Semana...

Via Tinywhitedaisies

Dia Especial...

Acho que este dia é mais especial pra mim...Do que para o próprio aniversariante...Só quem é mãe sabe...Toda a preparação...O dia anterior...A noite anterior...A ida pra maternidade...A ansiedade misturada com medo e alegria...A expectativa de uma caminhada que por mais que se leia em livros...Só vivendo...Dia a dia...Todas as surpresas, preocupações, alegrias...Uma troca diária...Um "toma lá dá cá" sem dívidas, sem cobranças futuras...Parabéns ao meu filhote...
Imagem via Tumblr

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Boa Semana...

Via Tinywhitedaisies

Sessão Patchwork- Feliz Aniversário...

Refletindo com Martha Medeiros, em "Feliz Aniversário"...Procurando o lado bom...rsrs...
Imagem via Tumblr

"Ela sabe que é um pensamento improdutivo, mas mesmo assim se preocupa com a passagem do tempo, parece uma menina assustada diante do acúmulo de números que sua idade vem ganhando. Não entende onde foram parar seus 16 anos, seus 21, seus 29, seus 35, seus 42. Ora, onde eles podem estar? Todos ainda dentro dela. Ao assoprar as velas, a sensação é de que o passado também se apaga e um presente totalmente novo é inaugurado. Sendo virgem da nova idade, é como se estivesse nascendo naquele específico dia com pequenas rugas e manchas surgidas subitamente, e não trazidas do antes. Como se estivesse vindo ao mundo na manhã do festejado dia com os quilos, as dores e os limites de um adulto recém-nascido e com uma expectativa de vida mais curta, sem registro algum do tempo transcorrido até ali, aquele tempo que sumiu. Sumiu nada. Você tem seus 16 anos para sempre. Seus 21. Seus 25 e todos os outros números que contabilizou a cada aniversário: você tem oito anos, você tem 19, você tem 37. Você só ainda não tem o que virá, mas os anos que viveu ainda estão sendo vividos, são eles que, somados, lhe transformaram no que é hoje. Sua idade atual não é uma estreia, você não nasceu com esses anos todos que sua carteira de identidade diz que você tem. Só o dia do seu nascimento foi uma estreia. Desde então, você nunca mais saiu de cena. Ainda estão em curso seus primeiros minutos de vida. Você ainda sente o nervosismo das primeiras vezes, as mesmas dúvidas diante das escolhas, o afeto por pessoas que foram importantes lá atrás, a adrenalina dos riscos corridos. Nada disso evaporou. O ontem segue agindo sobre você, segue interferindo na sua trajetória. É a mesma viagem, a mesma navegação. O meio de transporte é seu corpo, e ele ainda não atracou. Mas e todo aquele peso extra que você um dia jogou ao mar? Não muda nada. A viajante que durante o percurso vem se desfazendo de algumas coisas continua sendo você. Aquele instante aos 19 anos ou aos 26 em que você cruzou o olhar com alguém que modificaria seu futuro continua acontecendo, o ponteiro continua se mexendo, o tempo não parou. Desiludem-se os amantes apaixonados que, quando se instalam num amor maduro, não encontram mais a mágica anterior que fazia o tempo parar, mas não se deve ser tão fatalista, você não tem 18 anos, ou 37, ou 53. Você tem 18, 37 e 53. No que tange o tempo vivido, não há “ou”. São várias idades contidas numa frequência cardíaca ininterrupta. Você chegou a uma idade gloriosa, a idade de entender que não existem perdas, só ganhos. Não existe envelhecimento, e sim desenvolvimento constante. O tempo não passa, ele está sempre conosco. O novo não ficou para trás, ao contrário, o novo está adiante: na vida que ainda está por vir."

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Boa Semana...

springinwinter3.jpg_effected 
Via http://sincerelyjules.com

Sessão Patchwork- Fabrício Carpinejar...

Neste domingo dei muitas e boas gargalhadas lendo para meu marido a coluna do Carpinejar..."Está ferrado: ela sabe tudo"...E, não é que é verdade?!
"Homem finge que presta atenção, já a mulher finge que não presta atenção. Ela grava tudo o que está acontecendo. Não precisa de câmera pela casa se você está casado. Sua companhia não depõe as armas, não descansa os ouvidos, não perde uma conversa. Ela lhe cuida mesmo quando é indiferente, ela lhe observa mesmo quando vira as costas, ela lhe ama mesmo quando parece não amar. Homem realiza uma tarefa de cada vez, mulher jamais se contenta com uma tarefa. Na aula de yoga, ela estará se alongando perfeitamente, cantando o mantra, respirando como um monge e também conferindo o estado de suas unhas, qual brecha marcará a manicure, o que almoçará, o que falta entregar do trabalho. Homem preocupado não dá conta nem de sua cãibra. Descobrirá sua onipotência auditiva na discussão de relacionamento. Na briga, ela lembrará o que você jurava que passou em branco. Trará o que você tinha certeza de que ela não percebeu. Comentará o que você confiava que não tinha sido registrado. Homem acredita na impunidade de seus atos. Se aquilo não foi dito no calor da hora, então está livre do julgamento. Que nada! Não existe prescrição de crime no mundo feminino. Ainda que demore meses, anos, décadas, um dia ela vai pedir explicações. Toda esposa é a justiça encarnada. Se ela não falou no ato não significa que não viu, somente não quis falar. Guardará a cena para devolver no momento certo. Seu hábito não é desmascarar uma mentira, porém preparar o flagrante. Pode suar frio, ela sabe. Pode treinar no espelho, ela sabe. Pode forjar álibis, ela sabe. Pode ensaiar com os amigos, ela sabe. Pode esperar que ela sabe. Mulher controla os detalhes, as palavras, revisa as frases, testa coerência e continuidade do seu raciocínio em minutos, checa seus antecedentes, cruza dados e fotos, verifica suas pequenas mudanças de comportamento, compara situações e respostas do histórico da relação. Ela vem com um aplicativo da Polícia Federal a mais no seu DNA. Se está distraída, esteja convicto de que está disfarçando. Homem simula que escuta, pega a última frase que escutou e improvisa. Mulher faz o maior dos esforços para se mostrar desinteressada. Sua sensibilidade não sossega um minuto. É uma capacidade monstruosa e maravilhosa de nunca se ausentar. É pior do que escoteiro: sempre alerta. É evidente que sua concentração absoluta tem efeitos colaterais: o estresse, a irritabilidade, as longas enxaquecas. Mas são consequências naturais para quem fica ligada dia e noite nas movimentações do amor.
Não tem como enganar uma mulher. A única chance é ela se enganar por vontade própria. "

domingo, 10 de agosto de 2014

Penso...

 
Via Tumblr
 
"Quando o filho aprende com o pai, ambos dão risada. Quando o pai aprende com o filho, ambos choram." William Shakespeare
Ocorreu um erro neste gadget